Resenha #9 - Cabeça de Vento - Meg Cabot

Sinopse: Emerson Watts odeia seu nome, tem problemas com quase todo mundo na escola e seu melhor amigo parece nem desconfiar de sua paixão por ele. Parece que ela tem problemas? Pois um acidente num shopping aproxima Em e a famosa modelo Nikki Howard muito mais do que deveria, e é aqui que os problemas começam de verdade.

Vou logo lhe dizendo: Esse livro é um “romancinho” de adolescentes. Fato. Nele você não vai encontrar dramas muito fortes, acontecimentos fortes ( ou seja, ação, bláblá). Nele você só vai ver os dilemas de uma adolescente que acaba se achando em um corpo de uma supermodelo, e ponto.

Mas nem por isso esse livro é chato. Continue a ler...

Me surpreendi totalmente com o Cabeça de Vento. O porquê disso? Lí a sinópse e fiquei SUPERAFIM de ler, o que já me surpreende (Eu gosto de estórias bem épicas, e livros YA nunca me interessaram tanto, claro, antes de Cabeça de Vento) , e o que me fez surpreender mais ainda foi eu não me decepcionar com um livro que eu crio tamanha expectativa em ler (Afinal, a Meg é a Meg né, convenhamos.) .

A história é bem diferente, com uma pequena ponta de ficção científica em um mundo de jovens da High School. Divertidíssima, e descontraída. O que mais gostei desse livro foram os diálogos, que mostram muito bem como é a vida de uma adolescente que não é nada top, gosta de jogar videogame e odeia as patricinhas de seu colégio. Emerson Wats é um exímio exemplo de nerd, que não sabe MESMO ser uma garota. E imagina só quando uma nerd, que não é nada... vamos dizer... sexy, vai parar no corpo de uma supermodelo que fatura milhares de dólares por dia, e que arranca suspiros por onde passa. E claro, ela se vê confusa. Reação bem esperada. Lógico.

Gostei também da forma como Em (apelido para Emerson, só pra constar), que antes, achava que todas as modelos, patricinhas, filhas de ricaços e celebridades eram totalmente cabeças de vento, que era moleza o que eles faziam, ela que achava a profissão de modelo fácil, muda de ideia. Pois a convivência muda sua opinião. E é essa mudança de Em que é legal de se ver, a sua evolução de personagem é única, isso posso lhe assegurar.

Bem, o livro pode não ser genial, e tem alguns aspectos que são bem clichês, mas a diva Meg fez tudo isso virar uma estória fantástica! Sou uma fonte meio duvidosa de sugestão, pois realmente adorei o livro e estou louco pra ler o segundo volume “Sendo Nikki” Que já está a venda nas livrarias.Já falei meio que sobre os pontos negativos e positivos do livro, mas vou deixar mais claro aqui pra vocês:

Aspectos positivos: Meg soube muito bem como mudar Emerson, ela simplesmente não a fez mudar de opinião de repente e sim pouco a pouco, de acordo com que ela (já no corpo de Nikki, ou o dela (isso é confuso)) convive com a singular Lulu.

Aspectos negativos: As vezes esse cenário de High School com as tietes dos jogadores de futebol americano lutando por popularidade e massacrando as pobres garotas que não tem tamanha beleza e maldade fica meio chato, é algo repetitivo que sempre acontece em alguns livros YA e isso irrita.

Bem, talvez alguns aspectos negativos se tornem positivos pra algumas pessoas, mas vamos perdoar o Diego aqui, Ele geralmente só lê livros épicos, sobrenaturais e policiais HAHAHA. Já deu pra saber que eu gostei muito, mas só pra confirmar, lí o livro em uma noite. (Aproveitem que minha cota de machismo não está tão baixa assim todo dia. KKKKKKK) Bem, obrigado por lerem. Beijos e abraços, espero o comentário de vocês hein!?

Classificação:

1 comentários:

Máh disse...

Gosto bastante dessa série. O segundo livro também é ótimo. As capas também são lindas!

Gostei do seu blog e já estou seguindo.

Beijos!

Máh - Crazy for books.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...